Public Release: 

Proteção do ambiente, lucro e segurança através do cultivo em mosaicos

Investigadores apresentam novos aspetos relativos à utilização do solo para o Equador

Technical University of Munich (TUM)

De que forma deve uma paisagem ser utilizada para que cumpra tanto os requisitos ecológicos como também os socioeconómicos? Uma equipa de pesquisadores internacionais respondeu a esta questão com a participação da Universidade Técnica de Munique (TUM), tomando como exemplo as pastagens abandonadas na floresta tropical do Equador. Com o auxílio de simulações, as cientistas e os cientistas determinaram que a chave deste multitasking é, por sua vez, um cultivo o mais diverso possível. Os resultados foram publicados agora no Nature Communications

«Queríamos saber em que deve consistir uma paisagem para que vários serviços ecossistêmicos possam ser realizados de uma só vez e da forma mais segura possível», explica o Prof. Thomas Knoke, o principal autor do estudo, da área do inventário florestal e utilização sustentável na TUM. Por serviços ecossistêmicos, os peritos entendem os efeitos de um ecossistema, os quais são importantes para o bem-estar das pessoas, tais como o controlo da erosão, a formação do solo ou o fornecimento de fontes de energias.

Knoke e os seus colegas simularam diferentes conceitos de utilização do solo no seu estudo. Os resultados foram publicados agora no jornal da especialidade Nature Communications As simulações apoiam-se nos dados recolhidos por uma equipa de pesquisadores multidisciplinar num período de 15 anos na floresta tropical do Equador. As cientistas e os cientistas investigaram a recuperação de áreas agrícolas abandonadas na produção silvícola ou agrícola.

Compensar incertezas

O objetivo das simulações, realizadas com base nestas investigações, era ter em consideração 22 indicadores os mais iguais possíveis, num planeamento da utilização do solo. Relativamente aos indicadores, trata-se de 16 critérios da área da ecologia, tais como a fixação do carbono, a proteção contra a erosão, redução da descarga das águas de superfície e a regulação do clima. Oito critérios provêm da área da socioeconomia, incluindo, a questão de quão rentável é a utilização e qual o cultivo que os agricultores indígenas prefeririam.

As incertezas também foram incluídas nas simulações. Os motivos destas incertezas são, por exemplo, as variações na produção de alimentos e madeira, bem como, as alterações de preços. Uma boa mistura de diferentes formas de utilização do solo tem um efeito compensatório, uma vez que nem todas as variantes de utilização do solo são afetadas da mesma forma pelas incertezas. «Isto funciona como um portfólio de ações, no qual o risco é distribuído por vários investimentos», esclarece Knoke.

Mosaico de áreas a partir de cinco conceitos

Os cientistas já tinham desenvolvido os seguintes cinco conceitos de utilização num estudo anterior para as áreas agrícolas abandonadas e podem agora aplicar os resultados para a simulação da utilização multifuncional do solo:

  • nenhum cultivo - as pastagens abandonadas ficam entregues a si mesmas,

  • utilização silvícola - plantação com uma espécie de amieiro indígena,

  • utilização silvícola - plantação com uma espécie de pinheiro introduzida,

  • utilização extensiva da pastagem natural - controlo mecânico de ervas daninhas, seguido de utilização após a fertilização inicial,

  • utilização intensiva da pastagem natural - controlo químico de ervas daninhas, seguido de utilização com fertilização regular.

As simulações proporcionaram uma espécie de mosaico de áreas como resultado ideal: 46 porcento de utilização silvícola, com 21 por cento de amieiros indígenas e 25 porcento de pinheiros exóticos, 10 por cento de utilização extensiva da pastagem natural, 20 por cento de utilização intensiva da pastagem natural. 24 por cento da paisagem não deve ser cultivada, devendo sim ser deixada à sucessão natural. O conceito da combinação de diferentes opções de utilização do solo proporciona um amortecimento no caso de serviços ecossistêmicos abaixo da média de um único componente de utilização do solo, visto que as alternativas podem compensar esse aspeto.

Menos indicadores não resultam num multitasking ideal

Se, em vez de 22 indicadores, se otimizar apenas alguns serviços ecossistêmicos, por exemplo apenas os socioeconómicos, podemos ter paisagens demasiado uniformes. O melhor conceito para uma compensação das incertezas é um mosaico de utilização do solo. Apesar de a influência das incertezas não ser suficientemente grande em todos os cenários. Isso depende dos serviços ecossistêmicos que são otimizados e da dimensão das suas incertezas. Se, por exemplo, se determinar apenas a produção de biomassa, os indicadores hidrológicos ou a regulação do clima como único objetivo da utilização do solo, obtemos paisagens uniformes, as quais são puramente agrícolas ou puramente silvícolas.

Proteção da floresta tropical

A anterior utilização agrícola ou silvícola foi abandonada em 385 a 472 milhões de hectares de terreno em todo o mundo. Se estes recursos de área pudessem ser transformados em paisagens produtivas e multifuncionais, isso iria contribuir para a proteção da floresta tropical ameaçada. «De momento, a tendência é reflorestar estas áreas apenas com espécies de árvores exóticas», afirma Knoke, cientista especializado na área da silvicultura. «Isto deve ser avaliado de forma crítica à luz das grandes vantagens documentadas de uma utilização diversa do solo.» No entanto, seriam necessários incentivos - sobretudo, o apoio financeiro dos agricultores - de modo a poder-se implementar o conceito de uma utilização diversificada do solo.

Os investigadores desejam também aplicar a sua abordagem ao planeamento em outros tipos de paisagem. As formas existentes de utilização do solo, por exemplo, a floresta natural, o uso ativo e agrícola do solo e plantações, devem ser integradas. Outro ponto importante é a distribuição espacial concreta dos tipos de utilização do solo, bem como, os elementos estruturais da paisagem - por exemplo, sebes.

###

Publicação: Knoke T., et al. (2016): Compositional diversity of rehabilitated tropical lands supports multiple ecosystem services and buffers uncertainties, Nature Communications DOI: 10.1038/ncomms11877

O estudo foi apoiado pela Deutsche Forschungsgemeinschaft (Fundação Alemã de Investigação) (grupos de investigação FOR 402 e 816, projetos de transferência PAK 823-825, http://www.tropicalmountainforest.org/). No estudo participaram cientistas das seguintes instituições: Universidade Técnica de Munique; Universidade de Bayreuth; Universidade de Marburgo; Universidade de Münster; Justus Liebig Universität Gießen (Universidade de Giessen); Universidad Técnica Particular de Loja, Equador; Memorial University, St. John's, Canadá; Instituto de Tecnologia de Karlsruhe.

Contacto:

Prof. Dr. Thomas Knoke
Universidade Técnica de Munique
Área do inventário florestal
Tel.: +49 8161 71-4700
knoke@tum.de
http://waldinventur.wzw.tum.de

Disclaimer: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.