Public Release: 

Pesquisadores da Mayo Clinic identificam um método que pode diagnosticar câncer pancreático precocemente

Mayo Clinic

Comunicado à imprensa

21 de junho de 2018

Pesquisadores da Mayo Clinic identificam um método que pode diagnosticar câncer pancreático precocemente

ROCHESTER, Minnesota, EUA - Pacientes diagnosticados com câncer pancreático podem desenvolver níveis elevados de glicose até três anos antes do diagnóstico do câncer, segundo os resultados de um estudo realizado por pesquisadores da Mayo Clinic e publicado no periódico Gastroenterology.

"O câncer pancreático é altamente fatal após o diagnóstico, apresentando uma taxa de sobrevida média de seis meses", afirmou Suresh Chari, M.D., gastroenterologista da Mayo Clinic. "Também observou-se que seu desenvolvimento anterior ao diagnóstico é rápido e que a detecção precoce da doença ainda não é possível. No entanto, nossos estudos trouxeram alguma esperança no diagnóstico do câncer pancreático ainda nos estágios iniciais da doença, quando é reversível."

No primeiro estudo, os pesquisadores analisaram os resultados dos exames de nível de glicose dos pacientes com câncer pancreático realizados nos cinco anos anteriores ao diagnóstico. Também analisaram o nível de glicose de um grupo de controle, cujos pacientes tinham idade e sexo semelhantes aos pacientes com câncer pancreático. Nesse grupo, os pesquisadores puderam demonstrar que os níveis de glicose aumentaram no período de 30 a 36 meses anteriores ao diagnóstico de câncer.

Em outro grupo de pacientes e de controle, os pesquisadores analisaram os níveis de glicose de quase 600 pacientes com câncer pancreático logo antes da remoção cirúrgica do câncer. Os pesquisadores agruparam esses pacientes pelo volume do tumor no momento da remoção cirúrgica. "Nesse grupo, conseguimos demonstrar que os níveis de glicose aumentaram proporcionalmente ao crescimento do tumor. Os pacientes com tumores muito pequenos (com menos de um centímetro cúbico de volume) apresentaram níveis mais baixos de glicose do que os pacientes cujos tumores eram maiores", revelou Chari.

No segundo estudo, também publicado no periódico Gastroenterology, os pesquisadores da Mayo Clinic descrevem um modelo de previsão de risco que identifica pacientes com diabetes MODY e que têm alto risco de desenvolver câncer pancreático. Segundo os pesquisadores, as descobertas são importantes porque representam um novo método possível de diagnóstico de câncer pancreático em estágios iniciais.

O modelo, denominado Pontuação ENDPAC, identifica um subconjunto de pacientes com diabetes MODY que apresentam um risco trinta ou quarenta vezes maior de desenvolver câncer pancreático. "Entre esses pacientes, o risco de desenvolver câncer pancreático é de quatro a sete por cento", relatou Chari. "Acreditamos que, se essas descobertas forem validadas, pacientes que apresentam altos níveis de glicose e uma alta Pontuação ENDPAC devem passar por exames completos para descobrir se apresentam câncer pancreático."

###

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a prática clínica, formação e pesquisa, prestando cuidados especializados e abrangentes a todos que buscam a cura. Saiba mais sobre a Mayo Clinic. Visite a página Mayo Clinic News Network.

Contato de imprensa:

Sharon Theimer, Relações públicas da Mayo Clinic, 507-284-5005, newsbureau@mayo.edu

Disclaimer: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.