News Release 

Pressão arterial alta durante a gravidez pode significar ondas de calor piores na menopausa

Mayo Clinic

JACKSONVILLE, Flórida -- Mulheres com histórico de distúrbios de hipertensão durante a gravidez têm mais propensão a experienciar sintomas incômodos de menopausa como ondas de calor e suores noturnos, de acordo com um estudo publicado em Menopause: The Journal of the North American Menopause Society.

"Nós já sabíamos que mulheres com hipertensão durante a gravidez ou aquelas que sentem sintomas de menopausa, como ondas de calor e suores noturnos, têm uma maior propensão de desenvolver doença cardíaca. Nossa pesquisa descobriu que mulheres que tiveram pressão arterial alta durante a gravidez eram muito mais propensas a experienciarem sintomas incômodos de menopausa, incluindo ondas de calor e suores noturnos durante a menopausa," diz a Dra. Stephanie Faubion, autora líder do estudo. A Dra. Faubion é a Diretora Penny e Bill George do Centro de Saúde da Mulher da Mayo Clinic.

Os pesquisadores analisaram os históricos médicos de 2684 mulheres de 40 a 65 anos que foram atendidas em consultas com especialistas para menopausa e saúde sexual nos centros de saúde feminina da Mayo Clinic em Rochester, Minnesota, e da Mayo Clinic em Scottsdale, Arizona, entre maio de 2015 e setembro de 2019. Todas as participantes do estudo completaram um questionário em que reportaram seus sintomas de menopausa e os efeitos desses sintomas na sua qualidade de vida. As participantes do estudo também completaram um questionário que documentava se tinham experienciado distúrbios de hipertensão durante a gravidez, como pré-eclâmpsia ou hipertensão gestacional.

Os pesquisadores descobriram uma associação significativa entre mulheres com histórico de distúrbios de hipertensão durante a gravidez que reportaram sintomas de menopausa mais incômodos. Mulheres com esse histórico de pressão arterial alta que fizeram terapia hormonal também reportaram mais sintomas de menopausa, em comparação com mulheres sem histórico de pressão arterial alta durante a gravidez.

A Dra. Faubion diz que é necessária mais pesquisa para entender por que há uma conexão entre distúrbios de hipertensão durante a gravidez e sintomas de menopausa mais acentuados. Mas uma coisa é certa: os médicos precisam fazer um trabalho melhor em monitorar mulheres que experienciam pressão arterial alta durante a gravidez depois do parto.

"Nós sabemos que os médicos historicamente têm feito um trabalho ruim em identificar e acompanhar mulheres com históricos de distúrbios de hipertensão durante a gravidez, apesar de saberem que elas têm maior risco de doença cardíaca," afirma a Dra. Faubion. "Esse estudo é um outro lembrete de que essas mulheres são diferentes. É importante que elas recebam não somente conhecimento relacionado ao que elas podem experienciar durante a menopausa, mas também que passem por exames de rotina e aconselhamento sobre como reduzir o risco de doença cardíaca."

###

As coautoras, todas da Mayo Clinic, são Dra. Amanda King, Dra. Andrea Kattah, Dra. Carole Kuhle, Dra. Richa Sood, Dra. Juliana Kling, Kristin Mara e a Dra. Etka Kapoor, Bacharel em Medicina, Bacharel em Cirurgia.

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa e com oferecer compaixão, conhecimento e respostas a todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter outras notícias da Mayo Clinic e acesse Fatos da Mayo Clinic para obter mais informações sobre a Mayo.

Contato de mídia: Heather Carlson Kehren, Relações Institucionais da Mayo Clinic, 507-284 5005, newsbureau@mayo.edu

Disclaimer: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.